Untitled Document
Buscar Notícias
Noticías
Esporte
Conteúdo
Colunas

28/10/2019 às 22h10min - Atualizada em 28/10/2019 às 22h18min
PORTAL ALTOS - Altos(PI)
TAMANHO DA FONTE A- A+
Em novo áudio, Queiroz xinga e diz que investigação ‘até demorou’

Em novo áudio vazado, Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), profere xingamentos e diz que “até demorou” para que vazassem informações sobre a investigação contra ele, conduzida pelo MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro). A gravação foi divulgada pelo Uol nesta 2ª feira (28.out.2019).

O portal associou os xingamentos aos promotores do MP-RJ. Já a defesa de Queiroz (leia nota abaixo) diz que as declarações tinham a ver com jornalistas.

O caso ao qual o ex-assessor se refere trata-se do inquérito aberto a partir de relatório do Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras), hoje chamado de UIF (Unidade de Inteligência Financeira), que identificou movimentações atípicas nas contas bancárias de Queiroz de janeiro de 2016 a janeiro de 2017, no valor de R$ 1,2 milhão. A suspeita é de crime de lavagem de dinheiro.

“Esses depoimentos, cara, eles vão lá e pegam mesmo, esses filhos da puta, rapá. Até demorou a pegar. O Agostinho foi depor dia 11, 11 de fevereiro, de janeiro, parece que ele foi depor. Aí, já publicaram o depoimento dele na íntegra“, disse.

Em depoimento ao MP-RJ em 11 de janeiro, Agostinho disse que depositava 2/3 de seu salário na conta de Queiroz. O salário de Agostinho no gabinete de Flávio era de aproximadamente R$ 6.000 por mês, e o depósito mensal, feito por transferência eletrônica para Queiroz, seria em torno de R$ 4.000.

Este é o 2º áudio vazado de Queiroz. No domingo (27.out.2019), a Folha de S.Paulo divulgou gravação na qual o ex-assessor afirma que o Ministério Público tem ‘cometa para enterrar’ nele.

Segundo o Uol, o áudio de Queiroz foi repassado por 1 interlocutor, no dia 21 de fevereiro deste ano, por meio do aplicativo WhatsApp. A fonte que enviou a gravação à reportagem pediu para não ter o nome revelado.

Segundo o site, no mesmo dia em que gravou o áudio, Queiroz também disse em mensagem de texto que o presidente Jair Bolsonaro tinha que agir com firmeza e colocar só general no governo. “Pena que essa pika (sic) que caiu em mim, pois não dá nem pra falar nada”, disse.

A apuração do MP-RJ sobre as movimentações de Queiroz está paralisada desde 15 de julho por força de uma decisão do ministro Dias Toffoli, presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), que suspendeu investigações abertas com base em relatório do Coaf sem pedido de autorização da Justiça.

Em nota, a defesa de Queiroz afirmou que o ex-assessor do filho do presidente Jair Bolsonaro estava se referindo a jornalistas no áudio.

“A defesa técnica de Fabrício Queiroz esclarece que a única conclusão possível para o áudio obtido de forma clandestina e ilegal é que os xingamentos em tom de desabafo informal ali contidos se referem aos jornalistas e não aos promotores, como é sugerido de forma leviana e irresponsável. A defesa técnica de Fabrício Queiroz reitera que ele guarda absoluto respeito aos integrantes de tão importante instituição, até mesmo porque sempre integrou as forças de segurança com observância às leis e a ética”.

Fonte: PODER360



Campartilhar essa Notícia:



  OUTRAS NOTÍCIAS
18/11/2019 - Jovem sai de delegacia após prestar queixa e é assassinada pelo ex
12/11/2019 - MP do programa Verde Amarelo acaba com registro profissional para jornalistas e publicitários
28/10/2019 - Em novo áudio, Queiroz xinga e diz que investigação ‘até demorou’
14/10/2019 - Papa canoniza Irmã Dulce, a primeira santa brasileira
07/10/2019 - Investigação contra hackers começou uma hora após invasão de celular de Moro
01/10/2019 - Criminosos invadem galpão das Lojas Americanas e levam caminhão
30/09/2019 - Lava Jato tentou destruir provas em inquérito, diz delegado da PF
23/09/2019 - Gilmar Mendes faz alerta após 16º caso de criança baleada no Rio em 2019
17/09/2019 - O agrotóxico que matou 50 milhões de abelhas em Santa Catarina em um só mês
11/09/2019 - Casos de dengue no país já resultam em 591 mortes

 Publicidade
 
ESPORTE CONTEÚDO NOTÍCIAS
 
 
   
   

Portal Altos © 2019 - Todos os direitos reservados