Untitled Document
Buscar Notícias
Noticías
Esporte
Conteúdo
Colunas

09/01/2019 às 14h16min - Atualizada em 09/01/2019 às 14h16min
PORTAL ALTOS - Altos(PI)
TAMANHO DA FONTE A- A+
Presidente revela que servidor da Cepisa ganhava até R$ 36 mil de salário

O presidente da Cepisa, Nonato Castro, explicou que nos primeiros dois anos de gestão da Equatorial está sendo feito um "enxugamento" da empresa, baseado na produtividade. Segundo ele, há funcionários recebendo até R$ 36 mil.

"Estamos começando a cortar pelos maiores salários", declarou o gestor, acrescentando que antes do lançamento do Plano de Desligamento Voluntário (PDV), haviam sido demitidos cerca de 60 funcionários.

"Ainda está sendo feita uma análise do quadro geral da Cepisa. Tem muita gente sem fazer nada porque não tem o que fazer. Aqui eu tenho 1 milhão e 300 mil clientes [consumidores] e mais de 2 mil funcionários. No Pará, eu tenho 2,8 milhões de clientes e pouco mais de 1 mil funcionários", comparou.

O gestor afirmou que dividindo o montante pago em salários pelo número de funcionários o valor da média salarial da Cepisa é de R$ 12,6 mil. "Isso é insustentável", considera.

Nonato Castro citou como exemplo de postos que devem ser cortados o caso de uma secretária da diretoria da distribuidora piauiense morando em Brasília. "Além disso, tem gente aposentada recebendo ticket alimentação e adicional de periculosidade, que são benefícios pagos para quem está na ativa, mas a pessoa entra na justiça, ganha e a Cepisa não estava recorrendo", revela o presidente.

O gestor afirma que sua meta é conseguir fazer a Cepisa gerar lucro até o ano de 2021, além disso, até essa data, a empresa deve compor o quadro das 10 melhores distribuidoras do país.

"Eu não tenho um número específico de quantas pessoas podem ser demitidas. Mas desde o começo fui claro quanto a isso: vai haver demissão, sim, porque precisamos enxugar o quadro. Então, até 2021 estaremos voltados para isso, porque temos que cumprir a meta, mas vamos ficar muita gente, tem gente que merece ficar, que é produtivo", esclarece.

Gestão de metas

Nonato Castro afirmou que a Cepisa seguirá o mesmo modelo de gestão das demais empresas comandadas pela Equatorial, baseado nos pilares meritocracia, resultado, gente e liderança.

"Nós temos um modelo de gestão no qual o mercado confia. Nossos colaboradores têm metas, recebem prêmios por produtividade, são cobrados e fiscalizados. Até os presidentes são fiscalizados", pontuou.

Nonato Castro é engenheiro elétrico e foi presidente da Celpa, distribuidora de energia do Pará, que também é comandada pela Equatorial. Ao assumir a Cepisa, a Equatorial assumiu também uma dívida de R$ 2,5 bilhões, que está sendo negociada. "A dívida da Celpa era maior, R$ 3,2 bilhões e conseguimos bons resultados. As ações da empresa valorizaram", ressaltou o presidente.

Fonte: Cidade Verde/Jordana Cury



Campartilhar essa Notícia:



  OUTRAS NOTÍCIAS
17/01/2019 - Apesar de menos intensas, chuvas devem continuar no norte do estado
16/01/2019 - Lei de deputado proíbe consumo de uísque e cachaça em campeonatos esportivos no Piauí
15/01/2019 - Incêndio atinge loja de material de construções no centro
14/01/2019 - Populares jogam sal em acusado de assalto após agressão
11/01/2019 - Preço cai e litro da gasolina pode ser encontrado a R$ 3,96 em Teresina
09/01/2019 - Presidente revela que servidor da Cepisa ganhava até R$ 36 mil de salário
08/01/2019 - Firmino anuncia novo reajuste da tarifa de ônibus em R$ 3,85
05/01/2019 - Pastor é encontrado morto após realizar culto em Teresina
04/01/2019 - Surto de tuberculose nas prisões do Piauí contabiliza dez casos e duas mortes
04/01/2019 - PI: adolescente de 15 anos morre ao ser atingido por raio em campo de futebol

 Publicidade
 
ESPORTE CONTEÚDO NOTÍCIAS
 
 
   
   

Portal Altos © 2019 - Todos os direitos reservados