Untitled Document
Buscar Notícias
Noticías
Esporte
Conteúdo
Colunas

08/11/2018 às 23h18min - Atualizada em 08/11/2018 às 23h18min
PORTAL ALTOS - Altos(PI)
TAMANHO DA FONTE A- A+
Funcionários do Ministério do Trabalho protestam contra extinção da pasta

Funcionários do Ministério do Trabalho protestaram na tarde desta 5ª feira (8.out.2018) na Esplanada dos Ministérios contra o possível fechamento da pasta, 1 dia após o presidente eleito Jair Bolsonaro afirmar que o Trabalho perderá status e será incorporado “a algum ministério”.

Durante o ato, os servidores entoavam o grito: “Fica ministério”.  Em determinado momento, também cantaram o hino nacional.

Por meio da assessoria de imprensa, o Ministério do Trabalho afirmou ao Poder360 que a iniciativa foi “espontânea e organizada pelos próprios servidores e funcionários terceirizados do Ministério”.

No Twitter da pasta, a assessoria divulgou fotos e vídeos da manifestação e afirmou que os servidores que manifestaram são aqueles que “atuam com fiscalização, saúde e segurança do trabalhador, FGTS, seguro-desemprego, qualificação, políticas públicas de emprego, entre tantas outras ações”.

Em 1 dos vídeos, a servidora Alda Ataíde de Queiroz disse estar “indignada” com a decisão do governo eleito. Alda afirmou que trabalha há 23 no Ministério do Trabalho, na fiscalização do trabalho escravo.

“Pela 1ª vez eu estou vendo essa mudança radical do novo governo. Discordo plenamente porque com essa mudança o trabalho vai retroceder e a fiscalização vai enfraquecer. Nós temos que ficar atentos à fiscalização dos trabalhadores. A gente tem que lutar mesmo pra não deixar essa mudança acontecer. Não é justo fazer isso com o Ministério do Trabalho”, disse.

Para Alda, o anúncio de Bolsonaro é “uma coisa errada“.

“Tem que manter o Ministério do Trabalho porque é status chamativo. Eu trabalho em uma área de fiscalização de trabalho escravo. Vocês sabem o tanto que a gente luta pra resgatar os trabalhadores nas áreas rurais? E isso pode não acontecer mais com essa mudança. E quem vai perder com isso é quem sofre com o trabalho escravo”, disse.

Outra servidora, identificada como Viviane, também criticou a possível incorporação do ministério a outro.

“Nós somos da fiscalização do MTE [Ministério do Trabaho]. A fiscalização é algo que qualquer sociedade desenvolvida precisa manter organizada porque garante as condições no ambiente de trabalho”, disse Viviane, funcionária da pasta há 19 anos.

O que diz o Ministério do Trabalho

Na 3ª feira (6.nov), em meio às especulações sobre a incorporação, o Ministério do Trabalho divulgou nota na qual afirma que a pasta é “seguramente capaz de coordenar as forças produtivas” e “buscar o pleno emprego e a melhoria da qualidade de vida dos brasileiros”.

“O futuro do trabalho e suas múltiplas e complexas relações precisam de um ambiente institucional adequado para a sua compatibilização produtiva, e o Ministério do Trabalho, que recebeu profundas melhorias nos últimos meses, é seguramente capaz de coordenar as forças produtivas no melhor caminho a ser trilhado pela nação brasileira, na efetivação do comando constitucional de buscar o pleno emprego e a melhoria da qualidade de vida dos brasileiros”, diz a nota.

Fonte: PODER360



Campartilhar essa Notícia:



  OUTRAS NOTÍCIAS
21/01/2019 - Facção do Maranhão chega ao Piauí e passa recados com ameaças através de pichações
18/01/2019 - Madrugada de segunda trará "supereclipse lunar"
17/01/2019 - Brasil tem epidemia de violência doméstica, diz ONG de direitos humanos
15/01/2019 - Após 13 dias, Ceará tem primeira madrugada sem ataques
14/01/2019 - Ceará contabiliza 353 suspeitos presos por atos criminosos
11/01/2019 - Homem é preso por matar vizinho que queria aumentar volume de música
10/01/2019 - Marcos Pontes rebate Damares: 'não se deve misturar ciência com religião'
09/01/2019 - Mourão diz que filho promovido no BB tem ‘mérito’ e foi ‘perseguido’ em outras gestões
08/01/2019 - Mesmo com Força Nacional, Ceará tem 5º dia de ataques criminosos
05/01/2019 - Lula pede para PT evitar 'bate-boca' e focar em assuntos econômicos

 Publicidade
 
ESPORTE CONTEÚDO NOTÍCIAS
 
 
   
   

Portal Altos © 2019 - Todos os direitos reservados